Ame ou Odeie Shyamalan

Escrito por Fábio Rockenbach



O primeiro cartaz de "The Happening" já havia me chamado a atenção. Como brinco com Coverart e Photoshop, costumo prestar atenção à arte. É superior a este segundo, que vi hoje no Cinema em 1ª Pessoa. Sobre Shyamalan, devo ser um caso à parte, ou pelo menos parte de uma linhagem que procura se manter nas sombras: sou fã de carteirinha do Indiano. Que pese sua mania de grandeza, que ajudou a destruir a reputação que ele contruiu depois que "Lady in the Water" se tornou o desastre que se tornou.

..

A grande maioria - críticos e público - consideram "O Sexto Sentido" sua grande obra-prima. Não discordo. Mas tenho um ponto de vista radicalmente diferente da grande maioria do público. Ou eu vi algo que a maioria não viu, ou sou um delírio ambulante, afetado pela admiração ao estilo de Shyamalan. Considero "Sinais" o seu grande filme, sem tirar nenhum mérito do suspense sobrenatural que marcou a estréia dele nos Estados Unidos. O grande problema é que "Sinais" foi vendido errado. O público comprou uma história de invasão alienígena, e esperava uma resolução do tema semelhante a outros filmes do estilo. Se decepcionou, não porque o filme seja fraco, mas porque foi ao cinema com uma expectativa que se frustrou. "Sinais" não é sobre invasões alienígenas, o tema é um mero background. "Sinais" é sobre fé, sobre destino e sobre os sinais que estão à nossa frente, todos os dias, apontando o caminho. Os sinais nas lavouras são uma brincadeira dando o duplo sentido ao filme que, embora brilhante, ajudou a passar a idéia errada. Ainda volto ao filme numa crítica mais completa, porque a cada vez que assisto, descubro novas coisas que me fazem admirar ainda mais Shyamalan.

Como me coloquei no grupo dos excluídos, devo dizer que gostei de "A Vila", apesar de achar irritante o fato de Shyamalan julgar que precise criar surpresas para os finais de seus filmes e surpreender o público sempre. Ele foi mais prepotente em "A Vila" do que em "A Dama na Água", malhado por todos e que, sinceramente, assisti na boa. É o mais fraco dos seus filmes, sim, mas também o menos prepotente e, talvez, o mais sincero. Pena que tenha faltado uma capacidade de dialogar melhor com o público. E ainda acredito que, um dia, "Corpo Fechado" será reavaliado com mais carinho.

Resta esperar "The Happening". Como sempre, o trailer é de roer as unhas de antecipação. Mas conhecendo Shyamalan, prefiro não criar expectativas e, simplesmente, embarcar na viagem. Não digo deixar que ele me surpreenda, mas imagino que haja mais mensagens por trás dos estranhos acontecimentos do novo filme do que simplesmente uma catástrofe mundial. Para apreciar Shyamalan, é preciso aprender a conhecer Shyamalan. Não exatamente amar ou odiar... mas aprender a ver.

Um pequeno preview


4 Comentários:

  1. Alecsander da Silva Portilio disse...

    Olá Fábio!... já viu o trailer red banner do the happening? pequeno mas revela imagens ótimas. também estou ansioso para ver o filme. sou fã do diretor também. O Sexto Sentido foi um dos filmes que despertou ainda mais minha paixão por cinema.

  2. Fábio L. Rockenbach disse...

    Vi dois trailers, mas nenhum spot. Começo a procurar por eles à medida que se aproxima a estréia dos filmes. Ótima lembrança.
    Abraço!

  3. Fábio L. Rockenbach disse...

    PS: Acabei de ver. Tem cenas do segundo trailer e algumas inéditas. Aproveitei que é pequeno e acrescentei ao post. Valeu a dica.

  4. Luis Henrique Boaventura disse...

    Também sou fã do indiano. Meu top do cara:

    1. A Vila
    2. Sinais
    3. O Sexto Sentido
    4. Corpo Fechado
    5. A Dama na Água

    Considero o final de A Vila uma grande brincadeira exatamente com essa questão de finais surpresas, a 'maldição' do Shy, quando ele nos apresenta uma falsa revelação intensamente decepcionante por ser a coisa mais óbvia do mundo, costurando pequenas 'revelações' (com a troca de protagonistas e a época na qual a ação se passa)e terminando como que pela metade com um tapa na cara do espectador que foi ali para ver outro sexto sentido. É arrogante, mas eu acho sensacional.